Um Sauvignon Blanc da Bourgogne e biodinâmico

Este Sauvignon Blanc é muito típico e com muito frescor e uma autenticidade que só os biodinâmicos dão

Eu fiquei bastante impressionado quando conheci este vinho na De La Croix, pois nunca havia imaginado que existisse isso. Um Sauvignon Blanc em Chablis! Pois Saint-Bris, nome do vilarejo inclusive é uma pequena resistência pois sempre cultivou Sauvignon Blanc lá, antes de existirem as AOCs. Trata-se de um Bourgogne Vilage a 3a categoria na classificação de Bourgogne (veja abaixo).

Os Grand Cru que representam apenas 1,5% da produção da Bourgogne, apenas 33 vinhedos!

Os 1er Cru que levam o nome do Vinhedo  e representam apenas 10% da produção da Bourgogne, cerca de 560 vinhos.

Os Vilage, que trazem o nome do vilarejo no rótulo  (caso do Saint-Bris) e são de uvas de vinhedos daquele vilarejo que representam cerca de 34% da produção da Bourgogne

E finalmente os genéricos que trazem apenas “Borgonha” no rotulo e podem usar uvas de qualquer lugar da Bourgogne. Estes representam 55% da produção da região.

Eu gravei o Geoffroy falando do vinho, veja

O vinho é estupendo e eu adoro o trabalho da produtora Clotilde Davenne, que tem outros vinhos, como o Rouge e diversos outros Chablis. Este Sauvignon Blanc é muito típico e com muito frescor e uma autenticidade que só os biodinâmicos dão. Vinho que recomendo a você. AQUI.

Depois passeando pelo site da produtora encontrei este vídeo que compartilho com vocês.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.