Quanto tempo o tempo tem - Foto Divulgação

Quanto tempo o tempo tem

Quando o projeto VIVERAGORA foi concebido anos atrás, o ponto de partida para criação da marca/conceito foram, principalmente, os ensinamentos de Eckart Tolle, autor do livro “O Poder do Agora” e do Dalai Lama, que profetizou: “Só existem dois dias no ano que nada pode ser feito. Um se chama ontem e o outro se chama amanhã, portanto hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer e principalmente viver”.

É bem verdade que devem existir centenas de pensadores, filósofos e teóricos que conceberam suas respectivas versões sobre o tempo, o presente e o agora. Mas, quanto mais eu mergulhava na pesquisa, mais eu me convencia de que estava no caminho certo e que o agora é o único tempo – ou fração de tempo – do qual temos controle integral. Porém, o tempo não para, assim como não para o nosso aprendizado sobre a vida, aquela que a gente conhece e aquela que iremos conhecer no futuro.

Recentemente, descobri na Netflix um documentário premiado de 2015, dirigido por Adriana Dutra, que agrega enorme valor ao debate sobre o tempo, ou melhor, sobre a nossa percepção de tempo, confirmando a tese de que o novo tempo que temos pela frente, será, exponencialmente, impactado pela ciência e pela tecnologia.

Recomendo a todos “Quanto tempo o tempo tem”, uma reflexão qualificada sobre um tema que interessa a todos nós, pois estamos no limiar de uma era onde o tempo biológico de uma vida poderá ser amplificado a tal ponto, que a longevidade será tão longa, mas tão longa, que corre o risco de se confundir com a eternidade.

Premonições à parte, é muito estimulante saber que existem movimentos, pesquisadores, empreendedores e até religiosos empenhados em refletir sobre o agora e sobre o futuro. São antropólogos, sociólogos, futuristas, transumanistas, visionários, gente que Adriana Dutra entrevistou para seu documentário. Gente que se dedica a estudar a ressignificação do tempo, do presente ao amanhã que nos espera.

Viver o agora pode ser uma experiência fascinante e o tempo, ah! o tempo, a gente nem vai sentir que passou…Foi um click!

Foto: Divulgação

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *