Podólogo é luxo? Não pra quem tem 50+

Veja porque é importante ter orientação e ajuda profissional para cuidar dos pés na maturidade.

Conforme os anos vão passando, nosso corpo vai mudando e os pés também! Sabia disso? A podóloga Aparecida Maria Bombonato, professora do Senac Aclimação, explica que ocorre “perda de tônus muscular, frouxidão dos ligamentos e, como consequência, o desabamento do pé deixando-o sem curvatura o que leva a uma modificação no caminhar, com mais probabilidade de quedas”.

Aparecida Maria Bombonato, podóloga e professora

Ela cita também o aumento de peso como um fator agravante, pois sobrecarrega os pés. “Com o excesso de peso e a dificuldade visual pode ocorrer da pessoa não conseguir cuidar dos seus pés sozinha, também pode levar a cortes errados das unhas e consequentemente ocorrer encravamento”, explica.

Por isso fique atento às dicas. Dê preferência a calçados confortáveis, sem costuras internas, de preferência couro com velcro para facilitar o calçamento (conforto vale mais do que qualquer modismo) e meias 100% algodão.

Também redobre a atenção com o aparecimento de micoses interdigitais (no meio dos dedos), pela dificuldade de secar os pés adequadamente, e com o ressecamento da pele gerado pela deficiência de circulação.

“Cuidados com os pés devem ser feitos em qualquer idade, mas para os mais velhos recomenda-se: hidratação diária; não cortar as unhas muito curtas; não tentar retirar calos sem orientação profissional adequada; não utilizar medicação indicada por pessoas não habilitadas; não fazer caminhadas de chinelos ou sandálias, sempre usar tênis para manter os pés protegidos; não andar descalço, nem dentro de casa; e ao sinal de qualquer alteração procurar um médico”, destaca Aparecida.

E os pés influenciam em nossa saúde como um todo! “Uma fissura ou corte, uma micose no meio dos dedos pode levar a uma infecção por bactérias, como por exemplo, a Erizipela. O cuidado com um profissional habilitado é de extrema importância para manter os pés saudáveis, e evitar surpresas desagradáveis”, explica.

Para os 50+, Aparecida ainda faz outras recomendações: manter alimentação saudável, ingestão de muito líquido, exercícios físicos para auxiliar a circulação sanguínea, controle de peso e manutenção da pressão arterial nos níveis recomendados. Anotou? Fica ligado e conta suas dúvidas pra gente.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *