Oscar 2017 o brilho dos veteranos Viver Agora

Oscar 2017 o brilho dos veteranos

De olho na representação dos 60+ nas premiações do Oscar: as indicações nos anos de 2014, 2015 e 2016 e a representação dos veteranos com mais de 60.

 

Já está chegando a tão esperada cerimônia do Oscar 2017, em pleno domingo de Carnaval. Esse ano os veteranos estão muito bem representados nas categorias principais: Melhor Atriz, Ator, Ator Coadjuvante e Diretor.

Entre as estrelas do time feminino, que já ultrapassaram a barreira dos 60 anos sem perder o brilho, estão Meryl Streep e Isabelle Huppert. Meryl, aos 67, é a recordista de indicações ao prêmio. Foram 20 no total, levando três estatuetas pra casa. Dessa vez, ela incorpora no filme “Florence: Quem é essa mulher?” uma herdeira rica, e sem talento, que persegue obsessivamente uma carreira de cantora de ópera. E, pra variar, dá um show.

Isabelle, 63, recebe a primeira indicação ao Oscar, como protagonista de “Elle”. Aclamada como uma das maiores atrizes contemporâneas, a francesa conquistou o Bafta e o Globo de Outro como Melhor Atriz pela atuação. Será uma consagração se ela ganhar o prêmio no ano que tem a queridinha Emma Stone como favorita.

Entre os “senhores”, Denzel Washington, 63, concorre na categoria de Melhor Ator pela sua atuação em “Um limite entre nós”. Se vencer, essa será a terceira estatueta a decorar sua estante. Já Jeff Bridges, 68, que também já tem um Oscar em casa, concorre como Ator Coadjuvante pela participação em “A Qualquer Custo”. E, finalmente, Mel Gilson, 61, volta a concorrer como o Melhor Diretor de “Até o último homem”.

De olho na representação dos 60+ nas premiações do Oscar, a Universidade do Sul da Califórnia (USC) e a empresa de seguro de saúde Humana publicaram um estudo intitulado Over Sixty, Underestimated: A Look at Aging on the “Silver” Screen in Best Picture-Nominated Films (Tradução livre: Mais de 60, subestimados: Uma visão do envelhecimento na tela “prata” nos indicados a Melhor Filme).

A publicação analisou as indicações ao Oscar nos anos de 2014, 2015 e 2016 e a representação dos veteranos com mais de 60. Os autores descobriram que dos 1.256 personagens com fala nos 25 indicados a Melhor Filme, nesses três anos, apenas 11,8 % deles tinham mais do que 60. Número que está baixo do percentual de 18,5 de cidadãos idosos do censo de 2010 dos Estados Unidos.

Em 2017, o quadro parece um pouco melhor e os grandes talentos revelam que não tem idade para surpreender o público. Basta ter a chance de encontrar um bom personagem ou uma boa história pra contar.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.