Decidi abdicar da realidade

Ela é irreal

Como se tudo perdesse as estribeiras

As casas sem eiras ou beiras,

Os homens sem vergonha

As mulheres espancadas

As crianças vigiadas, monitoradas, enjauladas.

 

Boa coisa não podia sair disso.

 

E cá estamos às voltas com líderes enxovalhados

Matronas histéricas

Presidente empalhado

 

Não, não e não!

 

Vou copiar o bordão da minha sobrinha neta.

Não quero mais nem saber o tudo que anda errado

 

É desalinho demais

É ignomínia

Descalabro!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *