Cabelo 50+: dicas para manter a vitalidade

Especialistas dão o passo a passo para manter a saúde e a beleza dos fios na maturidade.

Que o corpo envelhece, todo mundo sabe. Mas sabe que o cabelo também passa por esse processo? Muito além da preocupação com o corte ou cor, a saúde do cabelo é determinante para sua beleza. A equipe do ViverAgora entrevistou especialistas que explicam o processo do envelhecimento e indicam como amenizar seus efeitos.

A coordenadora do departamento de Cabelos e Unhas da Sociedade Brasileira de Dermatologia (www.sbd.org.br), Bruna Duque Estrada, explica que “após os 50 anos, e especialmente após os 60, os cabelos tendem a afinar e diminuir seu volume”.

Bruna Duque Estrada, dermatologista

“Em mulheres geneticamente predispostas, o afinamento pode ocorrer na pós-menopausa. Com o tempo, os fios ficam mais finos, mais claros e em menor densidade, principalmente na região do topo do couro cabeludo. Outra mudança é o ‘afinamento’ dos fios devido à diminuição das células-tronco na unidade folicular”, esmiúça a dermatologista.

Segundo Bruna, “o mais importante é entender que essas condições têm tratamento e, logo que a mulher notar esse processo de diminuição de volume, ela deve procurar um dermatologista para iniciar o tratamento”. “Como hoje temos ferramentas que permitem o diagnóstico precoce, recomendo que toda mulher visite um dermatologista durante o climatério, ou após o início da menopausa” completa.

O cabeleireiro do Studio W (www.studiow.com.br), em São Paulo, Robson Righetto, aponta que cuidados com a saúde e o corpo em geral também podem beneficiar os cabelos. “Beber bastante água para ajudar na hidratação da pele e cabelos; ter uma alimentação balanceada; e praticar exercícios físicos, como caminhadas, ciclismo, hidroginástica, Pilates, assim como meditação, relaxamento ou Ioga, pois estimulam a regeneração celular e consequentemente regeneração capilar”, explica o profissional.

Robson Righetto, cabeleireiro

E quer saber o que mais pode fazer por seus cabelos? “Faça massagem no couro cabeludo a cada banho para estimular o crescimento dos novos fios e oxigenar os já existentes, procure usar produtos livres de petrolatos, silicones insolúveis e sulfatos (veja a embalagem!) e peça a orientação do seu cabeleireiro”, aconselha Robson.

O profissional também destaca os produtos “Anti-Age”, que podem minimizar o processo de envelhecimento capilar. “Hoje as grandes marcas do mercado têm esses produtos, oferecendo benefícios de ação antioxidante, retardando o envelhecimento da fibra capilar e fazendo uma revitalização das células do couro cabeludo”, explica.

Se meu cabelo for grisalho…

Mantenha os cabelos sempre tratados com produtos “Anti-Age” e hidratantes, pois este fio ao passar dos 50 anos acaba perdendo a melanina e se torna um muito queratinizado, ou seja, resistente e inflexível, necessitando de hidratação para devolver água e lipídios ao cabelo.

“Também existem no mercado produtos com pigmentação azulada que neutralizam o amarelado que os fios brancos tendem a criar naturalmente, e deixam um efeito prateado nesse cabelo”, explica. “Um exemplo clássico é a atriz Meryl Streep no filme ‘O Diabo Veste Prada’”, ilustra Robson.

E se eu quiser tingir…

“Pelo fato de estarem mais queratinizados e grossos, normalmente os cabelos são mais impermeáveis, e por isso hoje no mercado existem colorações específicas para esse tipo de fio, que colorem e tratam ao mesmo tempo”, explica o cabeleireiro.

De acordo com Robson, “toda vez que for feita a coloração, também deve ser aplicada uma linha de tratamento e manutenção para casa, para a cliente manter esse cabelo saudável por muito mais tempo”.

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.