Assim nasce uma rede

O exercício de implementação do ViverAgora tem me proporcionado encontros fascinantes, em especial com pessoas apaixonadas pelo tema da nova maturidade, como eu. Pesquisadores e empresas estão trabalhando na criação de jogos que estimulam o raciocínio, o que contribui para reduzir o impacto de diversas doenças, entre elas o Alzheimer.

A IS Games, do Fábio Ota, está ensinando gente com mais de 60 anos a criar jogos digitais e com sucesso. Acredite se quiser!

Outros criam plataformas que incentivam e facilitam o acesso a vagas no mercado de trabalho. É o caso da MaturiJobs, do Morris Litvák, que já tem mais de 45 mil candidatos cadastrados, um exemplo claro de que tem muita gente atrás de emprego e renda.

O professor Marcelo Zuffo, do LSI/CITI da USP, um pesquisador incansável de novas tecnologias que podem deixar nossa vida mais leve, como a realidade virtual.

O professor Sebastião Squirra, amigo de longa data, outro visionário que procura nos quatro cantos do mundo, experiências comprovadas de que a tecnologia e o ser humano estão chegando a uma simbiose quase total. Uau!

A querida Eliana Russi, que pilota o maior festival de jogos digitais da América Latina, o BIG, acaba de nos convidar para promover um debate sobre o impactos dos games na 3a idade, pois sabe que há um potencial não explorado nessa área. Estaremos lá com time completo!

Outra descoberta incrível foi a Vovó Neuza, uma professora aposentada que promove encontros entre pessoas e suas histórias de vida, de onde emergem descobertas fascinantes, ainda inéditas, quem sabe não por muito tempo…

E assim caminha o ViverAgora e eu junto com ele. Uma jornada que está apenas começando. Namastê!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *