Andropausa: desconfortável é não tratar

Tudo o que você precisa saber sobre sintomas e tratamento.

Não é segredo que as mulheres maduras não fogem da raia. Aos primeiros sintomas da menopausa, elas correm atrás do médico para confirmar o diagnóstico e adotar um tratamento. Com os homens não é bem assim, mas está mais do que na hora de virar esse jogo em busca de mais saúde e prazer (para os dois sexos!).

Normalmente entre os 40 e 60 anos, o organismo masculino passa a sentir a diminuição dos níveis de testosterona e surge a ‘menopausa masculina’, conhecida como andropausa. A testosterona, o hormônio masculino, também presente no corpo feminino, é fator determinante da qualidade de vida pessoal e sexual do homem.

Os primeiros sintomas são indisposição, cansaço, queda de cabelos, além da redução do prazer sexual e de maior dificuldade de ereção. Nenhum homem admite de pronto, mas a andropausa incomoda e preocupa os “novos maduros” que buscam uma vida plena.

O médico urologista Vitor Cadeckh explica que, normalmente, os homens nessa idade são saudáveis e ativos. “Essa idade não aceita mais problemas que afetem relações de prazer ou até mesmo a vida pessoal. Eles estão cada vez mais vigorosos”.

Com tantas perspectivas de maior longevidade, o tratamento mais indicado é a reposição hormonal masculina. “A reposição é a aplicação de doses de testosterona. Pode ser feita de forma injetável, aplicação de géis ou uso de adesivos”, explica o urologista.

Dr. Vitor diz, sorrindo, que o tratamento é essencial para os maduros da sua faixa etária. “Nenhum homem quer ter seu desempenho sexual afetado, e muito menos a qualidade de vida afetada, nessa idade que a gente tá só começando a viver”.

O ginecologista João Nava, que hoje está com 62 anos, começou o tratamento aos 49. “Quando vi meu cabelo apresentar falhas e me vi mais indisposto, tive certeza que tinha algo errado. Procurei o Dr. Vitor e, logo depois dos exames, comecei o tratamento. Sou muito jovem ainda”, comenta brincalhão. “E ainda sou pai de um meninão que acabou e completar dois anos. Velho pra alguma coisa? Jamais, muito menos pra ser pai”, finaliza o Dr. João.

Especialistas alertam também sobre a importância de procurar ajuda  médica ao observar os sintomas da doença, já que andropausa não tratada pode aumentar os riscos de doenças cardiovasculares, diabetes, obesidade e hipertensão.

Se você é mulher, e chegou ao final desse texto, dê uma força e compartilhe com seu companheiro, amigos e familiares. Homens também podem entrar nessa campanha! 😉 E bora #ViverAgora.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *