Altas temperaturas: alerta para os 60+

Os mais velhos têm dificuldade em regular a temperatura corporal.

De acordo com o professor da Faculdade de Medicina da USP, Paulo Saldiva, durante os períodos de calor intenso, é comum que sintamos mais sonolência, indisposição e cansaço. Mas, o fator alarmante é o aumento dos índices de mortalidade nessa época, principalmente por doenças cardiovasculares, em indivíduos acima de 60 anos.

Em sua coluna “Saúde e Meio Ambiente” na Rádio USP, Saldiva ressalta que “cerca de 40 a 50 pessoas por dia morrem a mais em dias quentes”. Entre os principais fatores estão a reação inflamatória induzida por calor, a incapacidade dos mais velhos de regularem a temperatura corporal, comprometimento dos mecanismos de termorregulação e dos vasos da periferia do corpo, além de doenças, como aterosclerose, obesidade, diabetes, que absorvem mais calor.

Alguns cuidados, como evitar exposição solar entre 10h às 16hs, além de muita hidratação, são necessários, pois “perdemos muita água pela respiração e pela transpiração, e a desidratação favorece trombose”, alerta Paulo. No caso dos idosos e bebês, é importante ficar de olho na cor da urina que pode indicar, se estiver muito escura, uma desidratação.

Confira a matéria completa publicada no Jornal da USP: https://bit.ly/2JXgNS3

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *